Ileides Muller

Feliz é o poeta que traduz a vida e reinventa a rotina.

Textos


Amo a poesia
que brota das horas
que invade a lembrança
e acendo o olhar.
Que bem de mansinho
vem
qual onda em sussurro
meu canto embalar.

Amo a poesia
que brinca comigo
escondida em palavras
que quase ningém vê.
Mas a poesia que mais amo
é aquela estradeira
poesia liberta
que mora em você.


- Do livro: Poemas para fim de tarde, p. 35 -  
 
Ileides Muller
Enviado por Ileides Muller em 12/09/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citar a autoria: Ileides Muller.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras