Ileides Muller

Feliz é o poeta que traduz a vida e reinventa a rotina.

Textos


INTERTEXTO
 
A pedra no meio do caminho
ficava lá,
todos os dias,
quieta,
pesada,
fria,
coberta de tropeços
e desvios.
O passo era parado no meio
porque “no meio do caminho tinha uma pedra”.
Nunca me esquecerei
desse acabamento.
Até que um dia
a pedra virou poesia
no olhar do poeta.


Do livro ENTRELINHAS.
Ileides Muller
Enviado por Ileides Muller em 11/03/2018
Alterado em 11/03/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citar a autoria: Ileides Muller.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras