Ileides Muller

Dormi semente, acordei flor. É dia de poesia!

Textos


POEMA ANDARILHO

No meio da madrugada tinha um poema.
Era um poema livre
                    escaleno.

Escalava os restos da noite
tinha pés de barro
                   e olhos de enigmas...

Meio torto
meio tonto
andava a esmo
no meio do ermo
sem armas
               nem amarras.

Não tinha bagagem.
Na mão,
               só um mapa de viagem.



(Do livro Catador de invisível, p. 20)
Ileides Muller
Enviado por Ileides Muller em 04/07/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citar a autoria: Ileides Muller.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras